Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.observatoriodocuidado.org/handle/handle/751
Title: Consumo de álcool e risco para doença coronariana na região metropolitana de São Paulo: uma análise do Projeto GENACIS
Other Titles: Alcohol consumption pattern and Coronary Heart Disease risk in Metropolitan São Paulo: analyses of GENACIS Project
Authors: Lima, Maria Cristina Pereira
Kerr-Correa, Florence
Rehm, Jurgen
Issue Date: 2013
Citation: LIMA, M. C. P.; KERR-CORREA, F.; REHM, J. Consumo de álcool e risco para doença coronariana na região metropolitana de São Paulo: uma análise do Projeto GENACIS. Revista Brasileira de Epidemiologia. v.16, n.1, p.49-57, 2013.
Abstract: Objetivos: Examinar a associação entre consumo de álcool e risco para doença coronariana em amostra populacional. Métodos: Estudo transversal, de base populacional, conduzido de janeiro/2006 a junho/2007, na região metropolitana de São Paulo, como parte do estudo internacional (Gender, Alcohol, and Culture: an International Study). Os sujeitos (1.501, sendo 609 homens e 892 mulheres) eram residentes da região metropolitana de São Paulo, tinham 30 anos ou mais de idade e foram selecionados aleatoriamente, a partir de amostragem complexa por conglomerados. Todos os indivíduos consentiram em participar da pesquisa. A variável dependente foi risco cardíaco avaliado através do WHO Rose Angina Questionnaire. A análise multivariada consistiu em regressão logística, tendo sido realizado ajuste para uso de tabaco e índice de massa corpórea. Resultados: A taxa de resposta foi 75%. Ser mulher, ter mais idade, ser negro, fumante e ter um índice de massa corpórea elevado, foram associados a maior risco para doença coronariana. Indivíduos que nunca beberam na vida (OR = 2,22) e ex-bebedores (OR = 2,42) tiveram maior risco de doença cardí- aca do que aqueles que informaram beber até 19 g de álcool por dia, sem episódios de beber excessivo. Entre os que tiveram episódios de embriaguês observou-se uma tendência a maior risco (OR = 3,95, p = 0,09). Conclusões: Nossos achados sugerem um menor risco para doença coronariana entre os bebedores moderados. Destaca-se que os estudos que avaliam o impacto do álcool sobre doença cardíaca precisam identificar o padrão de uso de álcool dos sujeitos, visto que este aspecto pode modificar o risco. Políticas públicas são necessárias para reduzir o uso nocivo de álcool e a morbidade a ele relacionada no país.
Description: Disponível originalmente em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-790X2013000100049&script=sci_abstract&tlng=pt
URI: http://repositorio.observatoriodocuidado.org/handle/handle/751
ISSN: 1415-790x
Appears in Collections:Álcool e outras drogas - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File SizeFormat 
rbe.S1415-790X2013000100005..pdf294.22 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.